12 de dezembro de 2009

Dolce devolvida

Actualização 06/04: A nossa querida Dolce foi hoje mortalmente atropelada. Tinha fugido ontem da FAT. Desculpa pequena. Merecias um final feliz depois de tudo por que passaste... Agora mais ninguém te fará sofrer. Até um dia linda.

Actualização 19/01:
A linda Dolce já dá sinais de estar a reagir. Já corre um bocadinho e já não se afasta dos restantes animais. Só falta mesmo um doninho responsável que leve esta princesa para casa... Temos a certeza que é só o que falta para que os seus olhinhos voltem a brilhar.

Actualização 28/12:
A nossa linda Dolce está num estado de tristeza que mete dó... Infelizmente é normal porque ela não percebe porque num dia tinha uma casa e uma família e de repente deixou de ter. Esperamos que ela aguente até conseguirmos arranjar uns donos que mereçam esta princesinha... Umas fotos novas dela com a tristeza espelhada no olhar:

Ajudem-nos a devolver o brilho no olhar e a alegria de viver à linda Dolce...

Actualização 22/12: Novas fotos da linda Dolce na campanha este fim de semana. Linda!

Post inicial:
Lembram-se da Dolce (post original aqui)? A nossa bebé que era assim:

está assim:
Como cresceu demais e como deixaram de ter tempo para a passear, vai ser devolvida. Assim sendo precisamos com urgência de um dono responsável ou de uma família de acolhimento temporário (FAT) para esta princesinha. Está com cerca de 6.5 meses e é de porte médio. Se puder ajudar contacte-nos com urgência.

9 comentários:

Sandra disse...

Fico muito triste com notícias como esta!O meu Bart, que de pequeno não tem nada, com o nascimento da bebé, não foi rejeitado ou dispensados os seus passeios, pelo contrário, os mimos e os passeios foram reforçados...e por isso ele adora o novo elemento da familia. Os animais não são mercadoria, tem sentimentos e pouco exigem tendo em consideração aquilo que nos dão! Que tenhas agora melhor sorte Dolce!

Anónimo disse...

Se os animais nao sao mercadorias, entao porque tem que se pagar para adotar um animal neste recinto, foi assim que eu escutei quando quiz adotar um, mas ganhei de um vizinho e nao foi preciso " pagar para adotar"

Animais de Barcelos disse...

Boa noite. Em primeiro lugar não publicamos comentários de anónimos. No entanto e porque parece desconhecer a realidade optamos por publicar e responder. Os animais não são de facto mercadoria por isso mesmo não paga nenhum animal adoptado ao Projecto Animais de Barcelos. Paga apenas o que é obrigatório por lei que o animal tenha e que nós também tivemos de pagar ao veterinário para aplicar (no caso, vacinas e microchip). Não paga nem o animal, nem a ração que lhe demos todos os dias até ser adoptado, nem os desparasitantes, nem nenhum tipo de outro custo que temos com ele. Provavelmente não tem noção dos custos envolvidos mas se quiser teremos muito gosto em lhe explicar tudo tin tin por tin tin. Se necessitar de mais algum esclarecimento não hesite em nos contactar, mas identificando-se como qualquer pessoa de bem, porque caso contrário não voltaremos a responder. Com os melhores cumprimentos, p'lo Projecto Animais de Barcelos, Patrícia Ramalho

Sandra disse...

Sem comentários para o registo deixado por este "anonimo"...aliás são estas "pessoas" que não devem ter a ser encargo qualquer "amigo de 4 patas".
Assuntos importantes, como está a doce Dolce?

Rita Gomes disse...

Fiquem desde já a saber que nunca vi uma família a tratar tão bem de um animal como a que acolheu a Dolce (ou Pipa)...
Acho que o que dizem na entrada de blog é uma autêntica estupidez!!!
Uma associação como a vossa, que se diz tão amiga dos animais, diz: "Se não quiser esperar, marque uma consulta no veterinário para o abate."
Mas que raio de gostar é este?
Gente como vocês está o mundo cheio... FALSOS!!!

Animais de Barcelos disse...

Cara Rita, obrigada pelo seu comentário. Permita-me que lhe responda educadamente porque quando se tem razão e educação é assim que se procede.
“Fiquem desde já a saber que nunca vi uma família a tratar tão bem de um animal como a que acolheu a Dolce (ou Pipa)...” Se não achássemos que a Dolce ia ser razoavelmente tratada nunca a teríamos entregue à família que a adoptou. No entanto, o historial da mesma com os animais, que soubemos à posteriori, não abona muito em favor da mesma. Mas como está tão bem informada deve também ter conhecimento do mesmo. Também não deve conhecer muitas pessoas que gostem de animais para dizer o que diz… Depois a família que a adoptou e não acolheu (porque adoptar é para sempre e acolher é temporário) assinou um termo de responsabilidade, mas certamente não sabem o significado de responsabilidade…
“Acho que o que dizem na entrada de blog é uma autêntica estupidez!!!” Não sabemos concretamente ao que se refere mas o que é dito no blog relativamente à tristeza da cadela são factos comprovados pelo médico veterinário que a está a acompanhar. Se se refere aos motivos para despacharem a cadela também foi o que nos foi dito, não temos muito tempo para andar a inventar histórias porque temos animais para ajudar.
“Uma associação como a vossa, que se diz tão amiga dos animais, diz: "Se não quiser esperar, marque uma consulta no veterinário para o abate." Sabe Rita, a nossa varinha de condão para fazer milagres partiu por excesso de uso. Como gastamos todo o nosso dinheiro a ajudar os animais, não temos dinheiro para a reparar nem comprar uma nova. Siga o nosso raciocínio, se for capaz: adoptaram a cadela e tiveram-na em casa vários meses, ao fim desse tempo deixaram de ter tempo e ela cresceu de mais (coisas para as quais alertamos a adoptante várias vezes antes da concretização da adopção), de um dia para o outro tínhamos de tirar de lá a cadela. A associação não tem um espaço próprio para acolher os animais, depende da boa vontade das 3 famílias de acolhimento que temos de momento e que se encontram lotadíssimas; o canil é da Câmara, é de abate, e a entrada de animais no mesmo é também gerida pela Câmara sendo que os animais entregues pelos próprios donos são abatidos na hora. Qual a alternativa que nos restava? Colocá-la na rua? A única alternativa naquele dia em que a cadela TINHA de sair da casa era essa. Que obrigação temos nós de resolver a situação? Quem nos paga para fazermos isto? Fazemos pelo amor que temos aos animais e foi por ele que a pessoa que a acolheu, apesar de já ter mais de uma dúzia de animais acolhidos, arranjou um espaço para a Dolce para que não fosse abatida.
Ah, e nós não DIZEMOS que gostamos, nós MOSTRAMOS que gostamos, que é diferente. O que conhece a Rita do nosso trabalho? Não me lembro de a ver debaixo de chuva a lavar boxes e a alimentar os animais aos sábados, domingos, feriados, etc… Não me lembro de a ver a ajudar a recolher animais atropelados moribundos, largados nas valetas para morrer. Não me lembro de a ver a ajudar nas campanhas. Não me lembro de a ver a levar animais doentes ao veterinário. Não me lembro de a ver ir ao canil todos os dias quando a ninhada da Dolce entrou, super assustada e carregada de parasitas, para os desparasitar, acalmar e ter a certeza que estavam a comer bem e a dormir numa cama seca.
“Mas que raio de gostar é este?” É um amor que provavelmente não conhecerá e que é possível alguém ter, é gostar acima de tudo, é pensar apenas no que é melhor para o animal não no que nós vamos sofrer por ter de o fazer, porque entre sofrer e ter uma morte digna preferimos que tenha a morte digna. E a troco de nada, ou antes, a troco do muito amor desinteressado que só um animal nos dá.
(continua)

Animais de Barcelos disse...

“Gente como vocês está o mundo cheio... FALSOS!!!” Se o mundo estivesse cheio de gente como nós seria bem melhor, não haveria animais a sofrer, não haveria animais a serem DESPACHADOS quando já perderam a piada ou quando é necessário fazer algum sacrifício por eles. E as pessoas que os maltratassem teriam as punições merecidas, não andariam aí a arranjar mais animais para depois voltarem a fazer o mesmo. E FALSOS são os que ficam em casa a criticar quem faz, que dizem que gostam MUITOOOOOOOOOOO de animais, mas ficam em casa, no seu conforto a dizer “coitadinhos dos animais” e não mexem uma palha por eles.
O nosso trabalho fala por nós. E A RITA, O QUE FEZ HOJE PELOS ANIMAIS QUE PRECISAM DE AJUDA?

Maria Joao disse...

Boa noite

Como diz a Patrícia e muito bem, quem conhece o historial da família que a adoptou (sendo eu própria conhecedora de tal historial) não abona em nada a seu favor nem vai de encontro ao que a família tanto gosta de dizer, que gostam muito de animais que fazem tudo para os ajudar, que as situações de abandono e abate no canil as incomoda.
Em relação a si Rita e tornando minhas as palavras da Patrícia, nunca a vi a fazer o que nos fazemos todos os dias pelos animais. Nunca a vi a sair de casa a meia noite a correr para ir buscar um cão que tinha sido atropelado e depois deitado no caixote do lixo, ir a correr com ele para o veterinário e chegar a casa por volta das 3h da manha. Nunca a vi a levantar-se as 6h da manha para ir para uma campanha sozinha ou só com 2 pessoas e fazer uma campanha de 12h ou mais 2 dias seguidos. Nunca a vi no canil a dar amor e carinho aos animais. E muitas outras coisas que nos fazemos e eu nunca a vi a fazer por amor ao bichos.
Gostávamos muito de poder salvar todos mas infelizmente não conseguimos, não temos espaço próprio por isso alguns animais têm infelizmente de ser abatidos, mas nunca esquecidos, e nós que lidamos com eles todos os dias que os acompanhamos nos seus altos e baixos (coisa que também nunca a vi a fazer Rita) quando chegamos ao canil e não os vemos custa-nos mais do que a qualquer pessoa.
Orgulhamo-nos de dizer que fazemos tudo o que está ao nosso alcance para os ajudar e salvar, orgulhamo-nos de dizer que tudo o que fazemos, incluindo as decisões difíceis que temos de tomar pelo caminho, é em prol do bem estar e qualidade de vida deles e ainda nos orgulhamos entre muitas coisas de fazer tudo as claras e não temos problema nenhum em falar consigo pessoalmente para lhe explicar como a associação funciona e assim sim conhece de fonte segura quem nós somos.
Não posso acabar sem perguntar, que faz a Rita pelos animais?

Prof. Vanessa Gonçalves disse...

Boa tarde a todos.
Confesso que ainda estou um pouco estupefacta com o que acabei de ler aqui...
Afinal quem são estas pessoas que vêm para aqui falar do que NÃO sabem, sobre uma coisa que NÃO fazem, de uma causa que, aparentemente, nada lhes diz???
Infelizmente estamos num país de 3º mundo, onde não há leis que protejam os mais fracos (humanos incluídos), onde o dinheiro compra tudo, vivendo-se apenas de aparências, no enredo das inúmeras telenovelas que passam diariamente até de madrugada... :-s
Mais do que falar e, principalmente, criticar, é preciso AGIR, fazer algo para tornar este cantinho à beira mar plantado um país um pouco mais civilizado! É preciso proteger quem não sabe falar, quem não se consegue defender: os animais!
Por fim, no que concerne às afirmações/acusações proferidas em relação à Associação Animais de Barcelos, apenas posso inferir que são fruto de um profundo desconhecimento... E estou à vontade para falar sobre isso. Embora não seja voluntária na associação, estabeleci contacto há alguns meses, tendo acolhido (e adoptado posteriormente) duas cadelinhas. Paguei apenas o chip e as vacinas exigidas por lei. E mais: sempre que precisei (ou preciso) de alguma coisa, de algum conselho ou ajuda, é a eles que recorro e são pessoas de uma generosidade e simpatia única!
Mais: ajudo ainda duas outras associações que, à semelhança de muitas outras no país, estão extremamente carenciadas de fundos monetários, ração, condições físicas e humanas. Apenas quem desconhece esta dura realidade pode ser insensato, insensível e indelicado nas suas afirmações...
Deixo aqui apenas alguns conselhos para os que tanto falam e nada fazem:
se puder, adopte - é uma vida que salva e um amigo que ganha para toda a vida;
se não puder, apadrinhe - estará a ajudar um peludinho e ganha um afilhado lindo;
se tiver algum tempo livre, saúde e uma grande resistência a nível psicológico, então seja voluntário. É o trabalho mais nobre, mas também o mais exigente e desgastante...
Agora deixem-se é de ser "pequenos" e levianos... Sejam honestos e actuem - a bem dos animais!